Temporärstellen | Dauerstellen | HR-Dienstleistungen
active.personal AG | Bundesplatz 10 | CH-6304 Zug - Schweiz | Tel. (+41) 41 720 08 08 | E-Mail

Stellen & Herausforderungen

 

  • CH / DE
  • EU
  • PT
  • ES

Diesen Link als E-Mail versenden

Schliessen

Trabalhar na Suíça: Informações destinadas a mão-de-obra qualificada oriunda da União Europeia (EU)

Trabalhar na Suíça: Informações destinadas a mão-de-obra qualificada oriunda da União Europeia (EU)

A Suíça é um país bastante atractivo para os trabalhadores. Um mercado de trabalho flexível e bons salários de base favorecem o relacionamento entre os trabalhadores e as entidades patronais.A par de um franco suíço forte, com uma subida de cerca de 15% em relação ao euro, entre 2009 e 2010, os entraves administrativos reduzidos favorecem a entrada na Suíça. A liberdade de circulação de pessoas entre a UE e a Suíça é regulamentada através dos acordos bilaterais II.

Se for oriundo da UE e vier viver para a Suíça porque aceitou um trabalho disponibilizado pela active.personal, queremos informá-lo sobre alguns aspectos que são importantes para os cidadãos da UE. Estas informações ajudam a concretizar uma mudança sem stress e sem problemas, dentro dos possíveis.

 

Automóvel e carta de condução
A carta de condução estrangeira da categoria B (ligeiros) tem de ser trocada pela carta de condução suíça no prazo de um ano. Para esta categoria é necessário realizar um teste de acuidade visual, para as categorias superiores (C, D, etc.) é necessário realizar um exame médico.

Salário
Na qualidade de assalariado na Suíça, o seu salário é-lhe pago em francos suíços. Na maioria dos sectores de actividade, incluindo no sector da construção, vigoram Contratos Colectivos de Trabalho (CCT), que prevêem o pagamento do 13.º mês. Normalmente, os salários são pagos mensalmente no fim do mês corrente. No caso de trabalhadores temporários podem ser acordados pagamentos adiantados semanais, os quais podem ser pagos em numerário ou transferidos regularmente para a sua conta postal ou conta bancária.

Encargos sociais
Dependendo da profissão, idade e rendimento, os encargos sociais totais (sem caixa de doença) situam-se entre 13% e 24% do salário bruto. As contribuições para a segurança social cobrem os seguros principais como pensão de velhice, previdência profissional, invalidez, acidentes.

Conforme o contrato colectivo de trabalho, podem ser acordados descontos adicionais especiais, como, por exemplo, subsídio diário em caso de doença, reforma antecipada (FAR), fundo de paridade, fundo de formação, etc.

Caixa de doença
Na Suíça, as caixas de doença pertencem ao sector privado e são um seguro obrigatório, celebrado entre o trabalhador e uma caixa de doença. A celebração de um seguro de doença é obrigatória o mais tardar após 90 dias. Pode manter o seu próprio seguro celebrado no seu país, depois de consultada a caixa de doença, desde que o mesmo tenha cobertura no estrangeiro.  

Seguro contra acidentes
A partir de 8 horas de trabalho semanais, os trabalhadores têm de estar segurados contra acidentes de trabalho e acidentes pessoais. O prémio de seguro contra acidentes de trabalho é assumido pela entidade patronal, regra geral o trabalhador assume o pagamento do prémio relativo a acidentes pessoais.

Abono de familia 
Os pais que exerçam uma actividade profissional têm direito a abono de família, o qual no cantão de Zug tem um valor de CHF 300.00 por cada filho menor ou CHF 350.00 por filho jovem adulto, até aos 25 anos, a estudar (valores de 2011). Se ambos os pais estiverem empregados, apenas é pago um abono de família.

Retenção na fonte
A retenção na fonte é calculada com base no salário bruto, de acordo com uma taxa progressiva que varia conforme o cantão. Os trabalhadores estrangeiros sem autorização de residência permanente estão sujeitos a retenção na fonte (C).

Reconhecimento de qualificações e diplomas profissionais
Em princípio, no sector artesanal os diplomas gozam de reconhecimento a nível transnacional. No entanto, a duração da formação, a prática profissional e os conhecimentos linguísticos podem, caso a caso, levar a um enquadramento profissional diferente na Suíça.

Direito do trabalho e direito contratual
A base do direito do trabalho na Suíça é o direito das obrigações (OR). Este é complementado pela lei do trabalho. Nalguns sectores como, por exemplo, no sector da construção ou na indústria, as condições de trabalho são regidas por Contratos Colectivos de Trabalho (CCT). O período mínimo de férias é de 4 semanas por ano. Os feriados oficiais são pagos. Na Suíça, são válidos os contratos de trabalho verbais ou por escrito. A active.personal celebra essencialmente contratos por escrito com os trabalhadores temporários.

Seguro de desemprego (ALV)
O pessoal assalariado (trabalhadores) têm de pagar obrigatoriamente 1,1% do salário para o seguro de desemprego obrigatório por lei.

Alojamento
Para simplificar a primeira estadia na Suíça, a active.personal envida esforços para encontrar um alojamento adequado numa pensão, num hotel ou numa habitação para o trabalhador. Este serviço não é cobrado. Possivelmente, haverá lugar a uma relação contratual entre o trabalhador e o senhorio, correndo os custos de arrendamento totalmente por conta do trabalhador.

Temporärstellen | Dauerstellen | HR-Dienstleistungen
active.personal AG | Bundesplatz 10 | CH-6304 Zug - Schweiz | Tel. (+41) 41 720 08 08 | E-Mail